Qual é o teu propósito?

Acordar cedo, entrar no chuveiro rapidamente, se maquiar ou arrumar o topete sem nem olhar no espelho, tomar um café correndo, deixar as crianças na escola, pegar um trânsito infernal, ler muitos emails, priorizar tarefas, almoçar o que for mais rápido, correr para resolver questões emergenciais até o final do expediente, pegar trânsito de novo, correr para não atrasar e pegar as crianças na escola, mais trânsito, mais compromissos domésticos, trabalho que você levou para casa, atenção aos pequenos / pet / companheiro, e {finalmente} descansar para no dia seguinte: COMEÇAR TUDO DE NOVO.

Se identificou com alguma coisa? Se enxergou fazendo diversas dessas ações sem nem parar para pensar? Pior que sim, né?

O dia-a-dia é tão corrido e fazemos tantas coisas ao mesmo tempo e de forma tão automática que quando a gente menos percebe as crianças já viraram adultos, os minutos se perderam nos anos e a gente foi se perdendo na correria.

Nesse sentido, o bordado me ajuda muito. O tempo que dedico a cada peça que confecciono serve como uma meditação, onde consigo colocar meus pensamentos em ordem e aquietar meu coração. Eu literalmente me dou um tempo. Aquele tempo em que cada pontinho se transforma em uma composição maior, me faz perceber que preciso conhecer o que faz o meu coração vibrar e no que desejo destinar mais de minha energia, para que a minha vida tenha propósito e valha a pena.

Aliás, falando em propósito, você me viu no Jornal Pioneiro, dia 14/08? Tive a honra de ilustrar uma matéria linda que falava sobre esse tema.

Para ler o caderno especial +Serra, edição 2, que traz essa reportagem, clica aqui.

Mas a verdade é que bordar me faz muito bem e me fez encontrar não somente um, mas diversos propósitos em minha vida.

Por uma gratidão imensa que tenho por essa técnica milenar, que desejo passar isso adiante, para que outras pessoas também tenham a oportunidade de usar o bordado como uma ferramenta de autoconhecimento e assim externar o que de mais nobre traz no coração.

Dessa forma, lhe convido a participar de uma Oficina Beneficente de Bordado, que realizarei aqui em Caxias do Sul, no dia 05 de Setembro.

Oficina de Bordado – Eu sou… A ideia é tirarmos um tempo para conversar, bordar e com isso usar o bordado como ferramenta de autoconhecimento. Pense em uma palavra que lhe define. Escreva ela como seu risco no tecido. Enquanto borda, use cada pontinho como a materialização de seus pensamentos e reflexões. O bordado traz um bem incrível a quem o pratica, ajudando no combate a ansiedade, até mesmo na depressão. Além disso, aprender alguns pontinhos pode lhe ajudar a fazer presentes personalizados, carregados de sentido para dar a quem você ama. Já pensou, dar um lindo presente e dizer: eu que fiz! Na ocasião teremos uma feira com produtos artesanais da TEIA – Rede de Trabalho Artesanal, Grupo Setorial da Microempa. O evento será beneficente. Inscrição: 5 litros de leite longa vida As doações serão destinadas a Associação Criança Feliz – Caxias do Sul Inscrições e + informações : 54 99117-8240 VAGAS LIMITADAS

A post shared by Um Pontinho (@umpontinhobordados) on

A minha proposta é você escolher uma palavra que te define, que tem a ver com o que você verdadeiramente é para você. Definida, esta palavra será parte do risco do bordado que você bordará no oficina. Assim, enquanto borda, terá um tempo para pensar se o que você vive diariamente tem de fato relação com o que você pensa sobre você.

Estou pedindo 5 litros de leite por participante como inscrição, para que possamos doar para a Associação Criança Feliz, que é uma entidade muito séria em nossa cidade e que faz um trabalho incrível.

Para se inscrever é só me ligar ou mandar um zapzap e a gente combina.

AS VAGAS SÃO LIMITADAS E JÁ TEMOS MUITOS INSCRITOS.

Crianças a partir de 6 anos podem participar. Homens e meninos também (o bordado é universal e sem preconceitos).

E então: vamos bordar?